Tags

A pedidos, mais alguns versos do Raul:

O meu egoísmo é tão egoísta
Que o auge do meu egoísmo é querer ajudar
(Carpinteiro do Universo – A Panela do Diabo – 1989) 

Você está no mundo, só tem uma opção
O caminho é longo, homem
Ser feliz ou não
(O Segredo do Universo – Por Quem os Sinos Dobram – 1979) 

A solução pro nosso povo eu vou dar
Negócio bom assim ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui é só vir pegar
A solução é alugar o Brasil!
(Aluga-se – Abre-te Sésamo – 1980) 

O caminho do risco é o sucesso
O do acaso é a sorte
O da dor é o amigo
O caminho da vida é a morte
(Caminhos – Novo Aeon – 1975) 

Você tem as respostas das perguntas
Resolveu as equações que não sabia
E já não tem mais nada o que fazer a não ser
Verdades e verdades
Mais verdades e verdades para me dizer
A declarar
(Loteria da Babilônia – Gita – 1974) 

É a escada do seu velho sonho
Que vai dar sempre onde começou
É a chave do maior poder
Que não vale um chiclete que alguém mascou
(A Pedra do Gênesis – A Pedra do Gênesis – 1988) 

Dois problemas se misturam
A verdade do Universo
A prestação que vai vencer
(Eu Também Vou Reclamar – Há 10 Mil Anos Atrás – 1976) 

É sempre mais facil achar que a culpa é do outro
Evita o aperto de mão de um possível aliado
Convence as paredes do quarto, e dorme tranquilo
Sabendo no fundo do peito que não era nada daquilo
(Por Quem os Sinos Dobram – O Segredo do Universo – 1983) 

Por que cargas d’águas
Você acha que tem o direito
De afogar tudo aquilo que eu
Sinto em meu peito
Você só vai ter o respeito que quer
Na realidade
No dia em que você souber respeitar
A minha vontade
(Sapato 36 – O Dia em que a Terra Parou – 1978) 

Diga, meu amor, pois eu preciso escolher
Apagar as luzes, ficar perto de você
Ou aproveitar a solidão do amanhecer
Prá ver tudo aquilo que eu tenho que saber
(A Hora do Trem Passar – Krig Ha, Bandolo! – 1973) 

Para ver o outro post, com mais versos de Raul Seixas, clique qui.