Tags

, , , , , , , , , ,

A morte de Steve Jobs, em 5/10/2011, causou uma onda de comoção que levou blogs, fóruns e redes sociais a serem inundados por todo o tipo de homenagens… de gente que nunca ouviu falar de Steve Jobs antes.

Chega a ser engraçado ver as pessoas agradecerem a ele por inventar o computador e o celular. Ele não criou nada disso, embora tenha papel importante em torná-los o que são hoje.

Por outro lado também é triste ver os mal humorados que estufam o peito e dizem que só faz diferença mesmo pra quem é fã da maçã e possui os seus produtos. A verdade é que nosso mundo, sem Steve, seria bem diferente.

Eu nunca tive um Macintosh
Mas sei que o Mac popularizou a interface gráfica, o mouse, o duplo click e o clicar e arrastar. Como teria sido a evolução dos computadores sem estes elementos? Será que ainda estaríamos digitando comandos em modo texto?

Eu nunca tive um iPod
Mas ele  suplantou os leitores mp3 e tornou o CD irrelevante ao te deixar comprar músicas pelo iTunes. O iPod é o walkman do século XXI, influenciou o mercado musical, tecnológico e foi onde surgiram os hoje populares podcasts.

Eu nunca tive um iPhone
Mas tenho um Android, com o qual estou muito satisfeito, e bem sei que o iPhone ajudou a moldar os smartphones atuais, com seus milhares de aplicativos e tela touch screen.

Eu nunca tive um iPad
Mas o iPad trouxe a tecnologia e aplicativos dos smartphones para o mercado dos tablets, que com telas maiores e por serem mais portáteis que os notebooks têm tudo para se tornar os verdadeiros computadores pessoais.

É verdade que Steve Jobs era prepotente e se portava como um tirano?
Ao documentar a História os homens sempre gostaram de endeusar seus heróis e demonizar seus vilões, e claro que a escolha de quem seria o que sempre foi atrelada aos interesses daqueles que a estivessem documentando.

Este costume nos ensinou a idealizar os heróis como perfeitos. Ledo engano! Eles eram apenas humanos e,  assim como nós, cheios de defeitos. O comportamento de muitos deles na vida real se parecia mais com o de vilões.

Jobs também era humano. Se ele era tão exigente consigo mesmo e com os outros isso advinha do mesmo perfeccionismo que transparecia nos produtos da Apple. Suas falhas de forma alguma diminuem seus méritos.

O tempo se encarregará de nos fazer esquecer estas mazelas e Steve eventualmente será lembrado apenas por seus méritos: sua genialidade em entender o mercado e lançar tecnologias que transformaram o nosso mundo.

Eu quase comprei o iPhone, só não pude pois a loja que fui não o tinha como pré-pago. Ainda pretendo ter um gadget da Apple no futuro, só resta torcer para que a empresa sobreviva a perda de seu maior patrimônio: seu fundador.

***

Gostou? Você também poderá gostar destes artigos:
ComputadorMorteYoutube: Modo de Usar

Destes aqui você não vai gostar. Não precisa nem clicar:I TubePostagem AmbulanteAcentuação no Galaxy Ace